CADASTRE-SE CADASTRE-SE CADASTRE-SE CADASTRE-SE - CADASTRE-SE -

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Campeões: Em jogo com entrega de faixas, Flamengo e Cruzeiro, donos dos troféus da Copa do Brasil e do Brasileirão, empatam no Maracanã; César rouba a cena

A noite deste sábado (07.12) foi festiva no Estádio do Maracanã. Antes do apito inicial para o jogo entre Flamengo e Cruzeiro, válido pela última rodada do Brasileirão, o elenco rubro-negro tirou a foto oficial do título da Copa do Brasil e os jogadores de ambos os times trocaram entre si as faixas de campeão referentes às duas competições nacionais. Com bola rolando, o confronto foi igual e terminou empatado em 1 a 1, com Hernane marcando para o Mais Querido. No entanto, quem roubou a cena foi César, goleiro flamenguista, de apenas 21 anos, que teve uma atuação brilhante em sua estreia como profissional.
A partida começou com o Flamengo partindo para cima. Nos primeiros minutos, Paulinho criou duas boas jogadas, mas não conseguiu balançar a rede adversária. Coube então ao Brocador fazer o que mais sabe: gol no Maracanã. Aos 13, Hernane recebeu cruzamento de Nixon e cabeceou para o fundo do barbante, marcando seu 36º gol no ano, o 16º no Brasileirão. A partir daí, começou a brilhar a estrela de César. Aos 22, ele fez uma defesa espetacular após chute à queima-roupa de Luan. Pouco depois, o jovem goleiro salvou novamente seu time, espalmando a bola chutada por Léo, que estava muito perto da baliza rubro-negra. Aos 38, Carlos Eduardo e Everton se desentenderam e acabaram expulsos. Passados três minutos, Mayke acertou o travessão flamenguista, no último lance de perigo da etapa inicial.

No segundo tempo, o Cruzeiro foi o time que criou mais chances claras de gol. Nos primeiros 15 minutos, os cruzeirenses ameaçaram a meta de César por duas vezes, mas em nenhuma delas o goleiro precisou espalmar a bola. Quatro minutos depois, porém, o arqueiro rubro-negro nada pôde fazer, quando Souza acertou uma bomba indefensável no ângulo esquerdo, igualando o placar. Aos 23, César novamente não tocou na redonda, mas a viu explodir na trave após chute de Luan. Três minutos depois, Júlio Batista cobrou falta com extrema categoria e o goleiro da Gávea saltou para executar mais uma grande defesa. Aos 30, o Flamengo criou sua primeira chance na etapa final: Nixon arriscou de longe e quase balançou a rede. Quando o cronômetro marcava 37 minutos, o Cruzeiro armou boa jogada pela direita e Léo Moura evitou o gol cortando o cruzamento já dentro da pequena área. Após o apito final, a torcida gritou em coro o nome de César.

 "Maravilhoso estrear no Maracanã. Era meu sonho. Antes do jogo, estava muito ansioso, desde ontem. Só tenho a agradecer pela confiança da comissão técnica, do Wagner Miranda (preparador de goleiros), do Cantareli (auxiliar técnico), dos fisioterapeutas... Passei por cirurgia em dezembro passado e fiquei seis meses parado. Então, quero agradecer a Deus por voltar a jogar dessa maneira. Foi uma estreia inesquecível", disse o goleiro César.
 
Fonte: flamengo.com.br
Carregando...
Brasileirão